Tuesday, March 06, 2007

Santa Comba

Tive notícia do ocorrido em Santa Comba através dos blogs de consulta diária. Já está tudo dito e muito bem dito. Se a construção do Museu Salazar é facto que considero surpreendente neste resto de Portugal das abriladas, a visita da brigada "anti-fascista" para lavrar o seu protesto - com as mesmíssimas carantonhas patibulares e cantigas ultrapassadas - já se podia esperar. Estive várias vezes em Santa Comba Dão, a caminho do Vimieiro, onde, num ritual quase religioso, percorria à pé o caminho desde o casebre de Salazar (nesta época a casa era uma ruína) ao cemitério (onde havia apenas a campa rasa com as inicias AOS), passando pela Igreja do seu baptismo. Costumava caminhar a passo lento, enquanto meditava no simbolismo daquele curto trajecto que representava o extraordinário ciclo da vida de um Homem de génio. Daquele chão humilde saíra quem havia de restaurar Portugal no seu corpo físico e moral - com inteligência, devoção e integridade incomparáveis. Para aquele mesmo chão humilde, a metros de onde nascera, acabaria por regressar. Este troço de estrada a ligar um casebre e uma campa rasa dá, na sua imagem de pobreza, a justa medida da imponente grandeza de um Ser, cujo desaparecimento físico significou o fim do último período de grandeza para Portugal - simplesmente o seu fim histórico. Vamos lá ver se Salazar terá mesmo o "seu" museu ou o museu que "outros" lhe queiram dar.

3 Comments:

At 08 March, 2007 15:28 , Anonymous çamorano said...

Amigo Euro- ultramarino: otro cultisimo bloguero luso: http://mnemeeuropa.blogspot.com

 
At 09 March, 2007 12:33 , Blogger Euro-Ultramarino said...

Estimado Çamorano:
Gracias por la muy interesante sugerencia. Vale la pena!
Abr.

 
At 11 March, 2007 13:18 , Blogger Klatuu o embuçado said...

Ganha juízo! Salazar foi um campónio, politicamente medíocre.

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home