Tuesday, July 01, 2008

1-7-1974

Há trinta e quatro anos morria Perón. Não se pode ser indiferente diante do General que transformou a Argentina para sempre - para pior ou para melhor. E também não há espaço para matizes: venerado ou odiado, Juan Domingo Perón é o referencial obrigatório na vida política do país pampeano. Mestre da táctica e da estratégia, vivia para a conquista do poder, para o seu jogo e a sua arte. Conquistado o poder, entediava-se. Foi o fundador de um movimento - alguns sustentam que fundou um sentimento. Usou e abusou, consoante as necessidades de cada momento, de todas as possibilidades do espectro político, instrumentalizando actores da extrema-esquerda à extrema-direita. E cada um desses esteve absolutamente convencido de que representava, à la lettre, o pensamento do General. A essência de sua herança - o chamado peronismo - é isso mesmo: a conquista do poder.

5 Comments:

At 01 July, 2008 17:47 , Blogger O Réprobo said...

Um De Gaulle sem o cinismo?
Abraço, Meu Caro Euro-Ultramarino

 
At 02 July, 2008 15:30 , Blogger Euro-Ultramarino said...

Meu Caro Réprobo,
Acho que Juan Domingo estaria mais para um Mitterrand fardado.
Forte abraço.

 
At 03 July, 2008 18:27 , Blogger NSR said...

Por ser a única via possível de anuncio do meu humilde blogue, remeto para esta caixa o endereço do mesmo na esperança de uma visita sua. Bem haja.

O mesmo ainda se encontra em fase experimental, no entanto passará ainda este verão a ser um programa de rádio em português de e para nacionalistas.

http://voznacionalsocialista.blogspot.com/

 
At 04 July, 2008 15:59 , Blogger filomeno2006 said...

Amigo de España, pero como gobernante......

 
At 04 July, 2008 19:08 , Blogger Euro-Ultramarino said...

Así fue, Amigo Filomeno. Carne y trigo para los españoles salidos de la guerra civil. Que haya elegido a Madrid para su exilio ya lo dice todo.
Abrazo.

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home